Início » Inflação atinge 8,35% – veja orientações de como agir

Inflação atinge 8,35% – veja orientações de como agir

A inflação volta a assustar os brasileiros, os números oficiais apontam que esse índice fica em 0,53% em junho e atinge 8,35% em 12 meses, com isso a inflação acumulada em 12 meses é a maior desde setembro de 2016. Uma situação assustadora, principalmente diante a crise que vivemos.

Já o presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (ABEFIN), Reinaldo Domingos, afirma que essa taxa, mesmo que alta, não é a real. “Infelizmente observo que para o dia a dia da população esse índice é muito maior, basta observar os preços dos alimentos e da energia elétrica, que foi a grande vilão desse índice, com alta de 1,95%, e que terá efeito cascata nos outros preços”, analisa.

Contudo Reinaldo Domingos explica que o momento é de preocupação, mas se desespero. “É hora de repensar nossos hábitos de consumo, principalmente em relação aos produtos que estão tendo aumento, lembrando que existem levantamentos que apontam que cerca de 20% do que as famílias gastam são excessos. Cortando-os, não só se adequará a essa realidade de aumentos como também poderá poupar para realizar mais sonhos”, explica.

Para quem está preocupando com o orçamento, a recomendação é começar fazendo um minucioso diagnóstico de sua vida financeira, colocando no papel todos os ganhos e gastos, desde os menores aos mais expressivos. Com os números em mão, fica mais fácil de fazer cortes.

O presidente da ABEFIN listou sete dicas de como economizar durantes os aumentos dos preços. Confira:

1– Economize ao utilizar o veículo. Nem sempre se necessita fazer tudo de carro ou de transporte público; andar pode ser saudável e econômico. Além disso, é importante manter o carro revisado para que imprevistos não estourem as finanças;

2– Em relação ao transporte, outro ponto importante é otimizar as viagens, buscando otimizar as saídas ou realizar rodízios com colegas de trabalho e amigos;

3– Os gastos de energia elétrica são um dos que mais apresentam excessos. Basta pensar em quanto tempo usa o chuveiro e quantas vezes deixa as luzes ligadas ou a geladeira aberta. Sem contar no uso de televisão e de computador;

4– Negocie pontos como conta de celular e internet, se for necessário busque a portabilidade. Reveja também pontos como TV a Cabo e Streaming, muitas vezes não se usa e são gastos imperceptíveis;

5– A reciclagem de produtos também deve ser priorizada. Os desperdícios nas casas são muitos, sendo possível reciclar desde alimentos até roupas e materiais escolares, sem perder a qualidade;

6– Antes de ir ao supermercado, faça uma lista de compras e procure deixar as crianças em casa. Também tenha cuidado com as promoções; quantas vezes compramos o famoso “pague dois e leve três” e perdemos dois dos produtos;

7– Compare os preços quando for às compras. Seja online, em lojas, supermercados ou até restaurantes, é fundamental que se faça essa comparação, pois as variações são muitas.

Deixe um comentário