Início » Contador deve complementar seu conhecimento com educação financeira

Contador deve complementar seu conhecimento com educação financeira

Por | Reinaldo Domingos

O universo contábil trata, na maioria das vezes, de números e ciência exata, isso pelo fato de analisar a movimentação financeira das empresas e das pessoas. Contudo, grande parte das vezes isso traz uma lacuna, pois esse profissional não olha para o comportamento, com isso a visão fica comprometida nessa análise desse movimento.

Assim, neste artigo quero tratar de algo que aprendi em minha vida, pois, antes mesmo de me tornar um contador, pude praticar algo que de fato me tocou, que foi aprender e entender a educação financeira. Aprendi isso em minha vida pessoal, buscando realizar sonhos, mas levei isso para a vida profissional.

Com isso, consegui montar uma das maiores contabilidades do país, que sempre teve um diferencial, o fato de ir além do lado técnico e operacional dessa profissão, levando aos meus clientes conhecimentos que apoiassem a gestão de seus negócios.

Com base nessa percepção, também desenvolvi minha segunda empresa que oferece educação financeira para as pessoas de forma estruturada e por meio de uma metodologia, a DSOP.

O mais interessante é que nas voltas que o mundo dá, com o crescimento da empresa, ocorreu a necessidade de desenvolver novos profissionais de educação financeira para disseminar esses conteúdos no país e para suportar uma demanda crescente por esses conhecimentos para escolas, empresas e pessoas físicas.

Por ser um conhecimento relativamente novo, foram muitos profissionais de diversas áreas que buscaram trabalhar também com o tema, e o que me surpreendeu é que uma das categorias profissionais que se mostrou mais apta para aprendizado e compartilhamento desse conteúdo foi justamente os contadores.

Mostrando uma ótima oportunidade para essa complementar sua área profissional ou evoluir na carreira, possibilitando uma nova e rentável fonte de renda. Como disse, a educação financeira trata de comportamento, mas também são necessários os números e as contas para estruturar estratégias para atingir os objetivos.

Por isso os profissionais dessa área já têm um importante ponto de partida para a compreensão e ensino desse conteúdo. Assim, ao assimilarem conceitos e teorias relacionadas a educação financeira e comportamentos esses profissionais abrem um novo e interessante caminho.

Com isso também se amplia o campo de possibilidade profissional e complementa o trabalho em seu cotidiano, podendo cumprir com o importante papel social de educar financeiramente as pessoas para que elas progridam.

Reinaldo Domingos – Contador e PhD em Educação Financeira, presidente da ABEFIN, da DSOP Educação Financeira e da Confirp Consultoria Contábil.

Confira o conteúdo bônus no vídeo abaixo:

Deixe um comentário